terça-feira, 14 de outubro de 2014

A realidade sobre o candidato a Presidente Aécio Neves do PSDB.


Para falar sobre o político Aécio Neves é impossível não começar pela sua ficha como político e seu partido.

 Aécio nasceu em berço de ouro, nunca passou por dificuldades financeiras, entrou na política e de lá para cá, só coleciona escândalos e mais escândalos.

Alguém que almeja ser o chefe maior da nação primeiramente precisa ter uma vida pública inibada e exemplar, coisa que o candidato tucano não tem.

Fico me perguntando como é que um senador da república pega a estrada e dirige com a carteira de habilitação vencida e se recusa a fazer um teste de bafômetro proposto pelos policiais diante da blitz da lei seca conforme a imprensa amplamente divulgou.

Não reconheço em Aécio Neves alguém que possa dar aula de ética, ninguém ganha eleição dizendo “sou honesto”. Até porque ninguém acredita.

E não vejo o Aécio propor sobre a reforma política, a única coisa que fala é sobre fim da reeleição, para atender ao pedido do governador de SP, Geraldo Alckmin. No fundo, não é um interesse nobre.

É um segmento da imprensa, mais firmado em São Paulo, que cria um caldo de cultura antipetista. É uma destilaria de ódio. Querer qualificar a votação é um outro besteirol, dizer que só gente mal informada vota no PT conforme afirmou o Ex-presidente Tucano FHC.

Segundo informações da imprensa, Aécio foi investigado e denunciado pelo desvio de R$ 4,3 bilhões da área da saúde em Minas e pelo não cumprimento do piso constitucional do financiamento do sistema público de saúde no período de 2003 a 2008, período em que ele foi governador do estado.

Outro escândalo envolvendo o candidato à Presidência da República, Aécio Neves (PSDB), veio à tona. Depois da construção e reforma de dois aeroportos particulares nas cidades mineiras de Cláudio e Montezuma, com uso de recursos públicos, um novo terminal foi encontrado.

O tucano foi acusado de repassar R$ 5 milhões durante sua gestão como governador de Minas Gerais para reformas em um aeroporto inexistente no município mineiro de Itabira.

Os escândalos não param por ai, um inquérito aberto em 2005 para investigar contratos do governo de Aécio Neves em Minas no período de 2003 a 2006 com as agências de publicidade do empresário Marcos Valério condenado e preso pela justiça no processo do mensalão está parado nas gavetas do Ministério Público mineiro.

Entre 2004 e 2005, a gestão do atual senador pagou ao menos R$ 27 milhões às agências de Valério pelos contratos vigentes até então.

Se estas denúncias fossem contra algum candidato petista ou contra Dilma, se transformaria na manchete preferida de toda imprensa familiar comercial brasileira até que o acusado renunciasse.

Que moral o candidato tem para criticar o governo Dilma Roussef? Pelo menos no governo que ele destila seu veneno as coisas não vão pra debaixo do tapete.

O candidato tucano acha pouco e usa propagandas eleitorais para distorcer e manipular informações, e mostrando projetos fantasiosos a população.

A apelação é tamanha que Aécio se aproveitou da fragilidade da família de Eduardo Campos para tirar proveito político da situação o que é lamentável, estamos diante de um campanha Tucana de nível baixo que age de forma vergonhosa e raivosa tentando tirar proveito de tudo e de todos numa clara demonstração de desespero pelo poder.

O candidato precisa explicar a população a derrota que sofreu no seu estado, perdeu para Dilma e viu seu candidato a governador ser derrotado pelo candidato da presidenta.

Com informações da Folha de São Paulo e pragmatismo político.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...