sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Garota de Goiania que teve video de sexo divulgado nas redes sociais vai mover nova ação na justiça contra suspeito que vai pagar crime prestando serviços comunitários.

 Jovem tem vida conturbada após vazamento das imagens.

A jovem de 20 anos, conhecida como Fran e que teve vídeos íntimos divulgados nas redes sociais, vai processar novamente o suspeito de produzir as imagens, um empresário de 23 anos com quem se relacionou.
O processo criminal que ele respondia por injúria e difamação foi encerrado após uma audiência em Goiânia, na quarta-feira (8). O rapaz aceitou um acordo proposto pelo Ministério Público Estadual e terá de prestar serviços comunitários por cinco meses.

Agora, a garota vai mover uma ação na esfera cível. "Vamos entrar com uma ação por danos morais e materiais para tentar reparar o estrago que ele fez. Minha vida nunca mais será a mesma", disse a jovem ao G1. Ela informou que a abertura do novo processo deve ocorrer ainda neste mês, mas ainda não soube falar em valores, pois o caso tem de ser analisado pelo juiz responsável.

Fran também defende a criação de uma lei para proteger outras mulheres e punir pessoas que divulguem fotos ou vídeos íntimos sem autorização. "Assim como a [Lei] Maria da Penha, a criação de uma nova lei seria um ponto positivo nessa situação.

Tudo tem um lado bom e eu creio que não passei por tudo isso à toa. Ainda quero e vou tentar que a Lei Fran Santos saia do papel para que não prejudique outras mulheres. Já ouvi que mulheres na minha situação morreram ou cometeram suicídio. É bastante complicado", lamenta.

A jovem conta que, há um ano, quando o vídeo começou a circular, ela trabalhava como vendedora em uma loja de roupas e cursava design de interiores em uma faculdade particular de Goiânia. Depois disso, ela perdeu o emprego e teve de parar de estudar por não ter condições de arcar com curso.

De lá para cá, Fran afirma que não consegue mais emprego porque as pessoas têm preconceito por causa da divulgação do vídeo. "Já até procurei emprego em outros lugares. Mas quando olham meu currículo, veem meu nome e onde eu trabalhei, se lembram do que aconteceu e não chamam", reclama.

Audiência

A garota acompanhou, junto com sua advogada, a audiência que culminou com o encerramento do processo criminal, na quarta-feira. Após pouco mais de um ano, ela voltou a ficar frente a frente com o rapaz por cerca de uma hora. "Quando o vi, me deu vontade de vomitar, foi horrível, uma sensação estranha", conta.

Quando saiu do 3º Juizado Especial Criminal de Goiânia, no Setor Parque Atheneu, onde ocorreu a audiência, Fran deixou o local chorando e revoltada com a decisão, chegando a afirmar que ele saiu rindo da sessão.

Mais calma, ela disse que entende a punição e afirmou que, apesar de tudo, não quer que ele passe pelo que ela passou. "Eu parei para pensar e ele vai ter uma punição, porque serviço comunitário não é fácil, ainda mais para uma pessoa que sempre teve tudo na vida. Não desejo o mesmo mal para ele e acho que ele não vai conseguir sofrer um terço do que eu sofri", comenta.

Fran contou que, após receber a proposta de prestar serviços comunitários para encerrar o caso, o empresário inicialmente recusou, com a intenção de seguir adiante com o processo. Porém, após ele conversar com o advogado, optou por aceitar a punição. "Ele não olhava no meu olho, ficou desviando o olhar", diz.

A garota acredita que o fato de ele ter aceitado a prestação de serviço mostra que ele próprio assumiu a culpa. "Eu melhor do que ninguém sei que ele assumiu a culpa", diz.

Vídeos

Os vídeos foram divulgados em outubro do ano passado via mensagens de celular e na web. Nas imagens, é possível ver a estudante em atos sexuais. O caso ganhou repercussão e virou meme [termo usado para frases, imagens e vídeos que se disseminam na internet de forma viral].

As gravações se propagaram rapidamente pelo aplicativo de celular. Em um dos vídeos, a jovem aparece fazendo um sinal de 'OK'. O símbolo virou piada nas redes, com montagens de políticos. Fotos de celebridades fazendo o gesto também começaram a ser usadas pelos internautas. No entanto, algumas imagens teriam sido tiradas antes da polêmica e não se referiam ao caso.

Na época em que as imagens foram divulgadas, Fran afirmou que não se arrependeu de gravar os vídeos porque fez por amor. “Era com uma pessoa que eu amava e em quem eu confiava”. Só que isso não deveria ter sido mostrado para ninguém”, disse. No entanto, por causa da publicação dos vídeos, ela disse que sua vida "virou um inferno".

Fonte: G1.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...